CE: Contra o atraso de salários, trabalhadores protestam na Lelia Costa

101

 As operárias e operários da fábrica de roupas femininas Lelia Costa em Fortaleza (CE) estão com 45 dias sem receber salários. São os empresários querendo descontar sobre os trabalhadores as contas da crise que eles próprios criaram.

Não bastasse tirar os direitos, nem o salário dos trabalhadores eles estão pagando. A justificativa é sempre a crise, mas a verdade é que na mesa do patrão não falta comida. Já na nossa está cada dia mais perto de faltar.

Na manhã deste dia 24, os diretores do sindicato estiveram na empresa e realizaram um protesto contra o atraso dos salários. A empresa não está pagando os salários de seus funcionários mas abriu uma facção (como se chamam as fábricas de confecção em Fortaleza) para não atrasar a produção. Ao mesmo tempo, mantém várias lojas que estão vendendo roupas às custas do suor das operárias que não deixam de cumprir seus compromissos.

A Lelia Costa é uma empresa acostumada a reprimir os trabalhadores. Na última paralisação que as operárias fizeram a empresa demitiu 8 funcionários que ficaram no ato junto com o sindicato. Hoje o segurança da empresa chegou a levantar a camisa e mostrar a arma aos manifestantes. Sobra repressão e falta compromisso da Lelia Costa com suas obrigações, até no mais básico que é o salário.

São esses empresários que estão comemorando a aprovação da reforma trabalhista de Temer e do seu Congresso de corruptos. Agora está legalizado para os patrões cometerem todo tipo de arbitrariedade contra os trabalhadores para lucrar ainda mais. A única saída que temos é lutar para  derrotar Temer, os empresários e seus ataques.