“Aumento na passagem de ônibus é abusivo e injustificável”

98

Foto: Elpídio Junior

Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal anunciou um aumento na passagem de ônibus da cidade; proposta segue para aprovação do prefeito Carlos Eduardo (PDT), que pode autorizá-la já para este fim de semana. A vereadora Amanda Gurgel (PSTU) é contra o aumento e cobrou que o prefeito não autorize o reajuste na tarifa.

A Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal (Semob) anunciou, nesta quarta-feira, 23, um aumento na passagem de ônibus da cidade. A tarifa deve subir de R$ 2,20 para R$ 2,35. Mesmo não sendo o preço desejado pelo Seturn, o sindicato das empresas, o reajuste representa mais um sacrifício para a população que usa o serviço. A proposta do novo valor foi definida em reunião do Conselho Municipal de Transporte e segue agora para aprovação do prefeito Carlos Eduardo (PDT), que pode autorizá-la já para este fim de semana.

 
A vereadora Amanda Gurgel (PSTU) é contra o aumento e criticou a decisão, que prejudicará ainda mais a população com um transporte caro e de péssima qualidade. “Os empresários reclamam que há três anos não tem aumento da passagem, mas há muito mais tempo que isso também não há melhorias no transporte. Na verdade, o serviço só piorou. O Seturn retirou linhas, os ônibus estão cada vez mais lotados, com horários irregulares. Esse aumento é abusivo e injustificável, e Carlos Eduardo não pode autorizar”, disse Amanda.
 
A vereadora do PSTU afirmou ainda que governos e empresários sempre repassam os custos do transporte para os trabalhadores, sem nunca mexerem nos lucros. “O Seturn fala em desequilíbrio financeiro, em elevação dos custos, mas por que as empresas não cobrem tudo isso diminuindo só um pouco os lucros? Por que sempre é o povo que tem pagar a conta? Se o transporte em Natal dá prejuízo, por que o Seturn não revela quanto lucra?”, questiona a vereadora.
 
Amanda também cobrou que o prefeito Carlos Eduardo não autorize o aumento e que os vereadores de Natal se posicionem contrários ao reajuste na tarifa. A vereadora socialista defendeu ainda seu projeto de decreto legislativo sobre um plebiscito do transporte público em Natal. Amanda propõe que a população decida se o transporte deve ser público ou privado, pago ou gratuito, controlado pela Prefeitura ou por um Conselho Popular eleito. A proposta foi aprovada na Câmara Municipal em primeira discussão e será votada novamente a partir de agosto.